Fábula

O animal entende-se:
tem cascos põe-os a render
tem pele aquece
fecha-se nos olhos para adormecer
tudo quanto lembra esquece

Dispende-se.
Permanece.



Luiza Neto Jorge
Poesia (1960-1989)
Assírio & Alvim, 1993

1 comentário:

Matilde disse...

Gosto destes espaços, assim, onde nos sentamos a saborear poesia.

Um bem haja aos senhorios.
;)