Amor

A regra é esta,
dar o absolutamente imprescindível,
conseguir o resto,
nunca baixar a guarda,
meter o ‘jab’ a tempo,
não ceder
e não pelejar em curto,
não se entregar em nenhuma circunstância,
nem trocar golpes com a celha ferida;
jamais dizer ‘amo-te’, a sério,
à concorrência.
É o melhor caminho
para ser eternamente desgraçado
e triunfar
sem riscos aparentes.



Eduardo Lizalde
Tradução A.M.

1 comentário:

vera. disse...

situei-me aqui à revelia de chuvas, aspiradores e melodia