Entardecer

Hoje entardeci mais despida do que antigamente.
Não sei se pelos bosques tão devastados
se pelas bagas que colheste do meu dorso.

À tua sombra todos os amores são silvestres,
só as amoras são frutos impossíveis.



Catarina Nunes de Almeida
Prefloração
Quasi Edições, 2006

1 comentário:

bruno sousa villar disse...

Interessante: tenho de mergulhar mais fundo nesta poética.